Sites em Flash

3 motivos para você não investir em um site em Flash

Luzes piscando, barulhinhos ao passar o mouse sobre o menu, efeitos mirabolantes… Enfim, quem aí não lembra dos sites desenvolvidos em Flash? Bom, falando assim, parece até que isto é coisa do passado, que não existe mais, fato que infelizmente não é verdade. Acontece que ainda existem websites sendo desenvolvidos com esta tecnologia, e se você está pensando em investir em um, elaboramos três bons motivos para que você repense sua escolha.

1 – Sites em Flash não abrem em Iphone e Ipad

Sim, provavelmente Steve Jobs não curtia muito toda essa “parafernalha”. Brincadeira, na verdade os motivos principais que levaram a Apple a não dar suporte esta tecnologia, deve-se a sua instabilidade e, principalmente, o alto consumo de bateria que ela exige. Acontece que Steve Jobs era perfeccionista e estava atento a todos os detalhes, desde as embalagens de seus produtos até o desempenho (lógico, né?) dos seus produtos como um todo. Então se você deseja que seu site seja visualizado pelo maior número de pessoas possíveis, e isto inclui usuários de tablets e smartphones, esqueça a tecnologia Flash!

2 – Sites em Flash não aparecem em boas colocações nos resultados do Google

O Google não gosta de Flash, isto é um fato! Mas existe um motivo para isto: para que o buscador descubra qual site é o mais adequado à pesquisa realizada por um usuário qualquer, ele precisa adentrar no código fonte de cada um dos websites contidos em seu banco de dados e fazer sua análise de acordo com seus critérios. Porém, como costumamos dizer, um documento em Flash representa um arquivo “fechado”, o que significa que todo conteúdo de um site desenvolvido em Flash se torna invisível ao Google e também aos seus concorrentes (Bing, Ask… Aqueles que ninguém usa). Contudo, acho que nem preciso dizer que, só por este fato, deves abolir de vez esta ideia maluca de comprar um site assim, “invisível” ao maior gerador de tráfego da web.

3 – Sites em Flash são pesados

Pesquisas apontam que sites em geral têm 5 segundos para mostrar aos visitantes seus conteúdos e convencê-los a ali permanecerem. Bom, como o próprio título do tópico sugere, sites em Flash são demasiadamente pesados, e isto definitivamente não é legal, pois não precisamos ser nenhum Stephen Hawking pra entender que, embora a velocidade da internet esteja aumentando com o passar do tempo, sites em Flash sempre estarão em desvantagens no quesito “vamos ver quem abre primeiro?”. Perderão feio para os simpáticos projetos desenvolvidos usando Html5, CSS3 e Java Script.

Conclusão

Se você quer que seu site traga resultados, precisa focar em algo chamado experiência do usuário, caso contrário, nada feito. É algo óbvio, se pararmos para analisar… Ora, se alguém acessar seu site, que foi todo desenvolvido em Flash, utilizando um Ipad, não conseguirá ver nada. Caso outro alguém pesquise no Google por um determinado produto/serviço que  você vende, provavelmente não encontrará nos resultados o seu belo site e, mesmo que o encontre, perderá logo a paciência ao perceber a demora do carregamento da página.

Por hoje é isto, pessoal, espero que este artigo tenha sido esclarecedor. Caso tenha ficado alguma dúvida, deixe seu comentário neste post e vamos discutir juntos o assunto. Até a próxima!

 

jr
Júnior Silva é formado em Sistemas para a Internet pela Unicesumar e trabalha como Desenvolvedor Front End, Analista SEO e Designer Gráfico.

 








Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>